Terça-feira
22 de Agosto de 2017 - 
Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado! (Rui Barbos ...
Viver significa lutar.(Seneca)
O mal não pode vencer o mal. Só o bem pode fazê-lo. (Leon Tolstoi)

Visitas por email

Bolsa de Valores

Bovespa -0,12% . . . .
NASDAQ -0,05% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Belém, PA

35ºC
24ºC
Pancadas de Chuva

Quarta-feira - Belém,...

31ºC
23ºC
Pancadas de Chuva a

Quinta-feira - Belém,...

33ºC
21ºC
Pancadas de Chuva

Sexta-feira - Belém, ...

33ºC
21ºC
Poss. de Pancadas de

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,14 3,14
EURO 3,71 3,71
IENE 0,03 0,03
LIBRA ES ... 4,06 4,06

Manchetes jurídicas

“A advocacia tem uma participação histórica na formação do país”, afirma...

Em uma palestra realizada na Universidade Tiradentes, o vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, em Sergipe, Inácio José Krauss, defendeu nesta sexta-feira, 11, a imprescindibilidade da classe, voz constitucional dos cidadãos, para a formação do país. No dia da advocacia, Inácio afirmou que o múnus público da profissão deve ser exercido sob os princípios da sabedoria, lealdade e coragem. Para ele, é através desses preceitos que há a manutenção do Estado Democrático de Direito e a busca concretizada pela justiça social. “A advocacia é muito além de advogar. Nós, advogados e advogadas, temos uma participação histórica na formação do país. A advocacia sempre esteve à frente de todos os fatos históricos do Brasil. A nossa classe lutou veemente contra as baionetas da ditadura”, relembrou Inácio. Para o vice-presidente, “hoje, em tempos difíceis de uma ditadura velada, na qual aprovam-se reformas sem qualquer consulta, debate ou participação popular, a advocacia tem o dever de continuar segurando a bandeira da coragem e seguir a vertente da função social da classe”. Em sua fala, Inácio rememorou as funções do advogado de defender a Constituição, a ordem jurídica, os direitos humanos e a justiça social; e de pugnar pela boa aplicação das leis, pela rápida administração da justiça e pelo aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas. Além do vice-presidente, o delegado, Ronaldo Marinho, a magistrada, Rosalgina Prata Libório, o corregedor-geral do Ministério Público, Carlos Augusto Alcântara Machado, e a professora e coordenadora, Marta Franco, falaram sobre as respectivas carreiras jurídicas do Direito. O evento contou com a condução do conselheiro federal da OAB/SE, Maurício Gentil.
11/08/2017 (00:00)
Acessos  891013
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.