Domingo
28 de Maio de 2017 - 
Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado! (Rui Barbos ...
Viver significa lutar.(Seneca)
O mal não pode vencer o mal. Só o bem pode fazê-lo. (Leon Tolstoi)

Visitas por email

Bolsa de Valores

Bovespa 1,36% . . . .
NASDAQ 0,08% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Belém, PA

33ºC
25ºC
Pancadas de Chuva

Segunda-feira - Belém...

30ºC
23ºC
Nublado e Pancadas d

Terça-feira - Belém,...

30ºC
23ºC
Pancadas de Chuva

Quarta-feira - Belém,...

31ºC
23ºC
Nublado e Pancadas d

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,26 3,26
EURO 3,64 3,64
IENE 0,03 0,03
LIBRA ES ... 4,17 4,17

Manchetes jurídicas

Atividades de 2017 do Cidadania e Justiça na Escola são abertas em cerimônia no TJDFT

Na manhã desta sexta-feira, 19/5, o 2º Vice-Presidente do TJDFT, desembargador José Jacinto Costa Carvalho, e o presidente da Associação dos Magistrados do Distrito Federal e Territórios - Amagis-DF, juiz do TJDFT Fábio Esteves, abriram a 17ª edição do Programa Cidadania e Justiça na Escola. A solenidade, realizada no Auditório Sepúlveda Pertence, do Fórum de Brasília, reuniu crianças do 5º ano da rede pública de ensino, autoridades do TJDFT, da Amagis-DF, da Secretaria de Educação do GDF e da Poupex, parceiros do Programa. Desenvolvido desde 1999, o objetivo do Programa é levar aos alunos do ensino fundamental da rede pública noções de Cidadania e Justiça, que abrangem ética, moral, política, além dos deveres e direitos fundamentais. Este ano, o Cidadania e Justiça na Escola irá desenvolver palestras nas escolas das regionais de ensino de Brazlândia, Núcleo Bandeirante, Paranoá, Plano Piloto, Recanto das Emas e Samambaia. Na ocasião, o 2º Vice-Presidente do TJDFT, representando o Presidente do Tribunal, desembargador Mario Machado, fez uso da palavra e declarou aberta mais uma edição do Programa Cidadania e Justiça na Escola. O magistrado ressaltou que o Programa aproxima os estudantes do Poder Judiciário, prática que chamou de "justiça preventiva". Por fim, desejou boa sorte aos estudantes, "aqueles que são a razão deste programa", em busca de uma "nação mais pacífica, ética e republicana". O juiz do TJDFT Fábio Esteves agradeceu a todos que participam do Programa, em especial aos professores, "seres iluminados" que acompanham diariamente os alunos. O juiz lembrou que o Programa foi criado há 17 anos, época em que a maioria das crianças ali presentes sequer haviam nascido. Para o magistrado, o Programa permite o diálogo de atores do Judiciário com a sociedade e os alunos, que "não são o futuro, mas o presente", a quem "devemos dedicar o nosso trabalho". Em seguida, o Secretário Adjunto da Secretaria de Estado de Educação do DF, Clovis Lucio da Fonseca, ressaltou a força da união entre entes públicos para a busca de uma sociedade mais justa. A Gerente Executiva do Centro de Comunicação da Poupex, Carla Siqueira de Alcântara, falou da parceria com as instituições públicas e da importância em patrocinar o evento, desde 2003. A cerimônia foi conduzida pelo desembargador José Jacinto Costa Carvalho, 2º Vice-Presidente do TJDFT, representando o Presidente, desembargador Mario Machado. Compuseram a mesa de honra o juiz Fábio Esteves, presidente da Associação dos Magistrados do Distrito Federal e Territórios - Amagis-DF; o juiz assistente da Corregedoria Omar Dantas, representando o Corregedor, desembargador José Cruz Macedo; o Secretário Adjunto da Secretaria de Estado de Educação do DF, Clovis Lucio da Fonseca Sabino; e a Gerente Executiva do Centro de Comunicação da Poupex, Carla Siqueira de Alcântara. Ao final do evento, foi servido um lanche para as crianças, que ainda posaram para fotos com os magistrados. Saiba mais Desenvolvido desde 1999, o Programa Cidadania e Justiça na Escola, lançado oficialmente pela Associação dos Magistrados Brasileiros – AMB e desenvolvido pela Associação dos Magistrados do Distrito Federal – Amagis/DF, em parceria com o TJDFT e a Secretaria de Educação do GDF, tem o objetivo de levar aos alunos do 5º ano do ensino fundamental noções de Cidadania e Justiça, que abrangem ética, moral, política, além dos deveres e direitos fundamentais. Por meio do contato direto dos estudantes com o Poder Judiciário, o Programa busca conscientizar os alunos sobre a forma de exercer esses direitos e, com isso, prepará-los para agirem de forma consciente como futuros cidadãos. A partir da conscientização das crianças, bem como dos professores e coordenadores, o Programa visa, ainda, torná-los multiplicadores dos conhecimentos dentro das comunidades em que se encontram. O Cidadania e Justiça na Escola conta com a colaboração de magistrados voluntários que ministram palestras aos alunos. O conhecimento repassado permite que as relações, de agora e da fase adulta, sejam travadas com mais respeito, solidariedade, cordialidade e dignidade. Antes do encontro com os magistrados, o conteúdo do Programa é aplicado aos alunos por meio de uma cartilha, em forma de revista em quadrinhos, na qual é explicada a organização do Estado, a função do Poder Judiciário e dos profissionais do Direito.
19/05/2017 (00:00)
Acessos  869900
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.